Sobrecarga da Terra – 2019

Sobrecarga da Terra – 2019

Cada ano que passa este dia chega mais cedo. Por isso o post é longo pois considero este assunto muito importante!

Você já ouviu falar no dia de Sobrecarga da Terra? Infelizmente em 2019 alcançamos um novo recorde: dia 29 de julho, praticamente na metade do ano, usamos todos os recursos providos pelo planeta que deveríamos usar no ano todo! Ou seja, mais recursos que ele pode regenerar em 12 meses.

Daqui pra frente viveremos com recursos “roubados” das futuras gerações. Escrevo roubar porque na maioria das vezes e, falo por mim mesma, consumimos por puro prazer… Comemos demais, abarrotamos nossos guarda-roupas com futilidades, precisamos de muitos cosméticos, para nossa casa estar “limpíssima” poluímos rios e oceanos (além dos nossos pulmões), necessitamos de MUITOS eletrodomésticos para termos uma vida confortável, não andamos mais a pé, não damos carona (temos cada dia mais medo uns dos outros), somos mais individualistas, compartilhamos menos…

Conhecido como Overshoot Day, o Dia da Sobrecarga da Terra é calculado anualmente pela organização científica Global Footprint Network. Mas você deve estar se perguntando: Como é possível fazer este tipo de cálculo?

O que a Global Footprint Network faz é calcular a PEGADA ECOLÓGICA dividindo a biocapacidade mundial, ou seja, a quantidade de recursos ecológicos que o planeta é capaz de gerar naquele ano, pela Pegada Ecológica mundial, que seria a demanda da humanidade naquele ano. Multiplica-se pelos 365 dias do calendário anual obtendo um resultado que representa a data aproximada em que acabamos com o orçamento da natureza. Isso varia de acordo com cada país ou região.

Vamos falar então de pegada ecológica que seria a área biologicamente produtiva necessária para suportar as necessidades de um indivíduo ou a população de determinada região em termos de alimentação, fibras, produtos florestais, sequestração de carbono e área para infraestruturas. Atualmente, as emissões de carbono representam 60% da pegada ecológica da humanidade, que já experimenta suas consequências, cada dia mais evidentes no desmatamento, seca, escassez de água doce, erosão do solo, perda de biodiversidade e o acúmulo de dióxido de carbono na atmosfera. 

“Estamos usando os recursos futuros da Terra para operar nossas economias no presente. Como qualquer esquema de pirâmide, isso funciona por algum tempo. Mas à medida em que as nações, empresas ou famílias se aprofundam cada vez mais em dívidas, acabarão por entrar em colapso”. Mathis Wackernagel, CEO e cofundador da Global Footprint Network.

Tá e agora? O que podemos fazer para mudar essa história? O Dia da Sobrecarga este ano no Brasil será amanhã, dia 31 de Julho e eu te convido a se unir a nós e a outros milhares de habitantes da terra para “mover esta data” rumo à sustentabilidade, é o que sugere o próprio Global Footprint Network (GFN).

De acordo com o GFN é possível inverter esta tendência! Se o Dia da Sobrecarga da Terra fosse adiantado 5 dias todos os anos até 2050, seria possível retornar ao nível em que usávamos os recursos de um só planeta. Como afirmam AQUI.

Como vamos fazer isso?

Seguem 5 dicas para auxiliá-lo neste rumo. É claro que isso dependerá muito do seu estilo de vida atual para saber sua eficiência. Por exemplo, pode ser que você não tenha carro, nem faça uso deles, então essa é uma área que você já avançou. Cada um está num movimento e pode repensar seus hábitos a fim de mudarmos essa data.

1. CHEGA DE COMILANÇA!

Foto: Allegro

Como já foi dito não temos recursos sobrando, pelo contrário. Comida é sinônimos de água, chuva, solo, terra, suor humano, desmatamento. Então vamos comer com mais consciência, evitar o desperdício e pensar coletivamente. Sim, todos os dias pessoas morrem de fome neste mundo… 🙁

2. PRA QUÊ TANTA ROUPA?

A indústria da moda é uma das mais poluentes do planeta? Por que? Bom, porque a gente consome bastante. É hora de consumir menos e melhor. Prefira qualidade e não mais quantidade.

3. LOCOMOVA-SE COM MAIS CONSCIÊNCIA

Como lemos acima, a emissão de CO2 é absurda, então precisamos repensar o uso do carro. Se possível vá de bicicleta, ou vá de transporte coletivo, dê mais caronas… Condense o uso do carro em determinados dias da semana. Planejar suas saídas é uma boa!

4. REPENSE SEU CONCEITO DE “LIMPEZA” E “BELEZA”

Precisa mesmo de tantos produtos de limpeza assim? Leia a composição. Repense seu conceito de limpeza da casa. O mesmo funciona para higiene pessoal. Quais são os ingredientes que você usa no seu corpo para que ele fique mais “limpo” e mais “belo”? Ah! E não esqueça das embalagens? O que você faz com elas?

5. REUTILIZE, CONSERTE, PRECISA MESMO?

Eletrodomésticos, eletroeletrônicos… é uma “parafernália” que tentam nos vender e o pior é que a gente compra! Por que? Você sabe de quantos objetos desses você realmente “precisa” pra viver? Ah! Eles consomem bastante energia e, sim, eles estragam… E agora? Hora de repensar!

Vamos explorar cada um desses pontos ao longo dos próximos meses, então fica ligado aqui e nas outras mídias sociais da Casa Sem Lixo!

Para concluir sugiro que você se pergunte sobre a sua pegada! Qual é o tamanho da minha Pegada Ecológica? Tem um teste superinteressante da WWF que pode ajudar a enxergar sua realidade, clique AQUI e faça já o seu:

#MoveTheDate

Os dados deste texto foram retirados dos sites da Global Footprint Network e da WWF.

Deixe uma resposta