SOBRE VALORES

Quando pensamos numa casa sem lixo automaticamente enxergamos “as coisas” que ela tem. E, num mundo capitalista e consumista como o nosso, impossível não pensar no valor dessas coisas!

Não sei você, mas em geral, eu vivo em busca do famoso BOM, BONITO e BARATO. Só que ultimamente tenho concluído que nada é de fato barato. Tudo tem um valor, não apenas monetário. Valores muitas vezes incalculáveis. Alguém plantou, outro colheu, o fulano cortou, a outra costurou… Uma mãe ficou menos tempo com seu filho, o marido longe da esposa. Alguém dormiu pouco, outro passou calor… Muita satisfação. Satisfação nenhuma. Trânsito, gasolina, estradas, poluição, litros e litros de água, doenças… Desgaste da terra, da saúde… Etc.

Cada coisa que eu consumo e, que de uma forma ou de outra, entra na minha casa, teve sua trajetória, e com certeza, um custo, portanto, tem um valor.

Será que os meus valores estão de acordo com o meu consumo?

Nunca vou esquecer, de quando passamos pela primeira vez as férias no sítio de um tio. Eu era criança, assim como meus primos que estavam lá. Um deles ficou perplexo ao ver o caseiro do sítio arrancando as laranjas da árvore e disse: “Lá na minha cidade as laranjas dão em caixa, não em árvore!”

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.