Shampoo em Barra ou Shampoo em Pastilha?

Shampoo em Barra ou Shampoo em Pastilha?

Vocês já ouviram falar sobre shampoos sólidos? Nos últimos tempos ele vem chamando bastante atenção e despertando a curiosidade de muita gente, ele é item indispensável para quem quer manter os fios limpos e eliminar as embalagens plásticas do cotidiano.  Mas afinal, como é feito o shampoo sólido e porque algumas pessoas não se adaptam a ele?

SHAMPOOS CONVENCIONAIS

Primeiramente vamos ter que falar um pouco sobre os shampoos convencionais. Feitos com uma media de 80% de água, a maioria contém em sua fórmula o Lauril Sulfato de Sódio, um surfactante (agente de limpeza) com grande poder de limpeza e muitas vezes agressivo ao couro cabeludo. Em contra ponto os condicionadores convencionais apresentam nas suas fórmulas silicones insolúveis e derivados de petróleo, os quais o Lauril Sulfato de Sódio remove na próxima lavagem, assim é iniciado um ciclo de dependência: O cabelo é lavado com um shampoo com alto poder de limpeza e condicionado com componentes que são removidos com mais facilidade por shampoos convencionais.

Os shampoos sólidos, em geral, são feitos com componentes mais naturais e suaves. A sua formulação livre de água o torna mais concentrado, fazendo que durem mais que as versões em frascos. Os surfactantes contidos neles tem um poder de limpeza menor que o Lauril Sulfato de Sódio, mas são perfeitamente adequados para limpar o couro cabeludo e os fios. No entanto, esses agentes de limpeza mais suaves não eliminam com facilidade os silicones insolúveis, petrolatos e outros componentes presentes nos condicionadores convencionais. Essa é uma das razões pela qual algumas pessoas não se adaptam a shampoos sólidos. Nessa caso a dica é usar um shampoo anti-resíduo para eliminar os resíduos de outros produtos dos fios, e a partir dai começar a utilizar o shampoo sólido e um condicionador livre de silicones insolúveis e petrolatos.

TIPOS DE SHAMPOO SÓLIDO

Existem basicamente dois tipos de shampoo sólidos que diferem na forma que são feitos. O shampoo em barra: produzido a partir de uma reação de saponificação, ou seja, a partir de álcali (o mais comum é hidróxido de sódio) e uma gordura (óleos, manteigas). O produto dessa reação resulta em uma barra com poder de limpeza, que dependendo das quantidades e da qualidade dos óleos e manteigas podem resultar em sabonetes ou shampoos em barra. Esse processo costuma resultar em uma barra levemente alcalina (pH 7 – 8). Esse é o segundo fator do porque muitos não se adaptem ou demorem a se adaptar ao shampoo em barra, pois o nosso couro cabeludo é em média de pH 5,5.

O segundo tipo é o shampoo sólido ou shampoo em pastilha: feitos a partir de surfactante provenientes de fontes naturais, estes não passam pelo processo direto de saponificação. Assim, o pH desse shampoo pode ser facilmente adequado ao pH do couro cabeludo, facilitando a adaptação e a troca dos shampoos convencionais para os shampoos sólidos.

Sendo shampoo sólido ou shampoo em pastilha, o que sabemos é que esses produtos vieram para ficar! Além de ser um novo produto para inserirmos na nossa higiene pessoal, ele também reforça a iniciativa de redução de embalagens plásticas no cotidiano, reconhecimento e valorização do trabalho artesanal e a conscientização dos produtos que colocamos em nossos corpos e no nosso meio ambiente.

Natasha Londero, 27 anos, manezinha da ilha, Doutorada em química pela Universidade Federal de Santa Catarina e apaixonada por pesquisa e desenvolvimento. Acredita que os ativos naturais associado a tecnologia podem trazer a melhor versão da beleza natural interna. Por esse motivo fundou a Caulí Beleza Natural juntamente com a Renata Marcelino, 28, carioca com coração de manezinha, arquiteta e encantada cada vez mais com o universo da cosmetologia natural. O propósito da Caulí é levar produtos naturais de alta qualidade sem agredir o meio ambiente e nosso corpo, trazendo mais equilíbrio entre nós, o que consumimos e o nosso planeta.

Deixe uma resposta