Minhas Unhas Sem Lixo

Minhas Unhas Sem Lixo

Já relatei em diversos momentos meu primeiro “encontro” com o movimento Lixo Zero. Há dois anos eu estava emocionalmente e fisicamente abalada, cheia de alergias na pele. Recebi orientação médica para fazer um detox de tudo que pudesse estar me fazendo mal.

Além de ter que repensar a alimentação, me lembro que uma das coisas mais difíceis foi ter de parar de usar maquiagem. Simples assim. Sofri! Na mesma direção, entre outras coisas, entraram cremes, sabonetes, xampus e os esmaltes. O detox durou alguns meses e, enquanto passava por este processo li pela primeira vez a expressão Lixo Zero.

De lá pra cá percebi que algumas das mulheres do movimento lixo zero não pintavam as unhas! Ao refletir sobre o assunto, constatei que faz todo o sentido, afinal, pintá-las não tem a ver apenas com usar esmalte… Além dele, ou deles (são muitas cores!), você vai precisar de removedor, algodão, ou lencinhos especiais para remover o esmalte velho, descascado…

Isso sem falar dos restos que ficam nas embalagens, nem dos esmaltes vencidos! Como funciona o descarte destes produtos e dos milhares de embalagens espalhadas pelo planeta?

COMPOSIÇÃO

Pesquisando melhor o assunto entendi a importância de ler e entender a composição daquilo que usamos em nosso corpo. Em geral encontramos nos esmaltes:

– nitrocelulose (solúvel em solventes orgânicos);

– corantes,

– resina plastificante, que podem conter tolueno (usado na Europa de forma limitada), formaldeído (um tipo de formol considerado cancerígeno), xileno, cânfora e dibutilftalato (proibido na Europa).

Se você não quer abrir mão desse produtinho fica a dica: procure sempre por opções hipoalergênicas, de preferência sem TOLUENO, XILENO E FORMALDEÍDO! Leia mais sobre este assunto AQUI.

DESCARTE

Quanto ao descarte, primeiramente, evitemos o desperdício, por favor! Compre apenas esmaltes que você vai de fato usar. Essa coisa de comprar várias cores não é nada sustentável. Eles acabam vencendo antes que você consiga usar todo o produto. Caso você tenha vários em casa que ainda estão na validade, mas já se sabe que não vai dar conta de usar: DOE!

Se o descarte for a única solução, siga este passo a passo para evitar a contaminação do nosso solo e da nossa água:

  1. Jogue o conteúdo do vidro em um jornal (ou papel rascunho);
  2. Coloque um pouco de removedor no vidrinho para higienizá-lo por dentro. Sacuda bem e descarte no mesmo papel. Repita a processo mais uma vez.
  3. Espere o papel secar antes de joga-lo na lixeira de rejeitos (aquela que vai para o aterro sanitário), assim evitamos contaminação;
  4. Verifique se o vidro do esmalte não tem nenhuma etiqueta plastificada. Caso positivo é importante removê-la antes de enviar para reciclagem.

Outra opção para descarte é via Terracycle e o Programa Nacional de Reciclagem de Maquiagem e Esmaltes – Avon. Saiba mais sobre isso AQUI.

Diante de tudo isso não me parecia mesmo muito coerente com um estilo de vida lixo zero que eu tanto busco, nem com a nossa Casa Sem Lixo, fazer uso de todos estes produtos.

A forma como decidi cuidar das minhas unhas é mantê-las curtinhas, lixadas e, bem hidratadas. Costumo hidratá-las antes de dormir com a manteiga hidratante que eu mesma faço. A receita é ESSA DAQUI. Não me sinto menos feminina por não “fazer as unhas” mas, sei bem como este assunto pode ser delicado e que cada mulher lida com ele de uma forma diferente.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.