Material Escolar Sem Lixo

Material Escolar Sem Lixo

Já faz um tempo que desejo escrever sobre esse assunto tão desafiador! O tema é longo, então se preferir,vá com calma na leitura! Leia por partes… um pouco de cada vez.

São vários desafios. O primeiro deles é encarar os preços que sobem a cada ano. A fim de economizar, pesquisar vale muito a pena, porém, não dá pra esquecer de reduzir também o impacto ambiental negativo que envolve a extração de mais recursos naturais para produção de novos materiais.

O segundo desafio é a sensação de mãos atadas quanto à lista que a escola envia. Não há muito o quefazer, certo? Temos que seguir as regras.

REPENSE

Então lá vai a primeira dica: escolha bem a escola do seu filho (se isso for possível, é claro!). Cada escola tem seus princípios e, se os princípios da escola destoarem muito dos nossos princípios… Problemas à vista!

Com certeza muitos dos problemas relacionados ao desejo de produzir menos lixo versus lista de material poderiam ser resolvidos SE a escola tivesse uma visão um pouco mais ampla e ligada ao assunto. De forma que vários itens da lista poderiam ser coletivos e comprados em grande quantidade pela própria escola. Economizaríamos embalagens desnecessárias, recursos da natureza, fora a economia do bolso.

Uma ótima ideia é trazer este assunto para a escola. Dialogar sobre o tema é super importante e, é a nossa segunda dica!

Mas colocando os pés bem firmes no chão e, entendendo que não vivemos no País das Maravilhas seguem outras dicas bem práticas, que precisam ser contextualizadas e adaptadas para as diferentes demandas!

REUTILIZE

Vivemos num planeta circular, muitos dos seus recursos são renováveis. Infelizmente entramos numa onda nada circular. O fato de a escola enviar uma nova lista de materiais acada ano, não significa que não podemos usar material antigo, como a caneta que ainda funciona.

LIVROS

Existem Sebos online onde é possível encontrar opções bem bacanas. Além deles, você pode participar ou criar grupos de trocas na própria escola, para repassar livros para as turmas subsequentes. Nestes casos vale a pena cuidar bem dos livros durante o ano e, é onde entra a próxima dica.

ENCAPAR OU NÃO ENCAPAR?

Encapar ou não encapar livros e cadernos? Como o plástico é um material que devemos recusar ao máximo,minha sugestão é que sejam encapados somente os itens que de fato poderão ser reutilizados, caso contrário, produzimos mais um lixinho desnecessário.

Aquela boa conversa comas crianças sobre conservação dos materiais é sempre válida. Ensinar desde cedo o valor das coisas, de onde nossos recursos vem e como usá-los da melhor forma é mais uma dica importante!

CADERNOS

Os cadernos cujas folhas não foram preenchidas, podem e devem fazer parte do material do ano seguinte, basta tirar as folhas usadas. Fazendo isso temos em mãos um “novo caderno”, literalmente repaginado! Importante: Arranque as folhas e envie para a reciclagem sem amassa-las, assim não perdem valor de mercado. Capriche na customização da “nova” capa e ele ficará “novo”.

MAIOR OU MENOR?

Outros materiais que pais e escolas devem repensar são estes que podem ser usados de forma coletiva. Por exemplo: a cola. Não é necessário cada aluno ter um tubinho novo, sendo que já existe o tubo do ano anterior… A escola ou mesmo os pais (isso vai depender de como funciona cada sistema), podem comprar um tubo grande para fazer a reposição! A mesma dica serve para tintas, massinha… E tudo mais que se encontra em quantidades maiores.

OUTROS MATERIAIS

Como escolher itens como lápis grafite, apontador, borracha, canetas, lapiseiras, lápis de cor, giz de cera… diante de tantas opções?

  1. Preze pela qualidade. Os recursos do planeta são finitos e a ideia é que o material dure. Um produto de qualidade inferior e, às vezes, mais barato pode sair mais caro, caso tenha que ser resposto.
  2. Atenção ao “mix” de materiais. Por exemplo,prefira lápis grafite sem borracha embutida. Porque? Bom, quando o lápis ficar bem pequeno, deverá ser enviado para reciclagem, mas se tiver uma parte de metal + resto de borracha na ponta, a possibilidade de ser reciclado diminui.Infelizmente aqui no Brasil não temos infraestrutura (digo, pessoas…catadores, cooperativas, maquinário) para fazer este tipo específico de serviço,fazendo com que muito “resto” de material escolar acabe no aterro. Sendo assim,neste caso específico, prefira ter uma borracha maior, ou daquelas que encaixam no lápis. Use este mesmo raciocínio para escolher os outros materiais!
  3. Sempre que possível, recuse materiais de plástico. Hoje em dia existem lápis de cor, assim como lápis grafite, de plástico ou “plastificados”. A empresa usa uma película plástica com a impressão de personagens, etc. RECUSE! Pense nisso antes de escolher, por exemplo o apontador, lapiseiras, etc. Existem opções destes itens em metal que podem ser mais “caras”, porém, a longo prazo o investimento valerá a pena.
  4. Canetinhas e marcadores que ficaram secos podem ser renovados com umas gotinhas de álcool de cozinha ou até mesmo de água.

MOCHILA

Uma super dica é a troca de mochilas. Conheci algumas meninas que queriam mochila nova para começar o novo ano escolar, apesar das suas estarem em excelente estado. Elas trocaram as mochilas entre elas e, cada uma iniciou o ano letivo como queria!

Além do mais, enfatizo que na escolha deste item também devemos considerar a qualidade e atemporalidade. Por exemplo: este ano minha filha Nina gosta do desenho da Frozen, compro a mochila a Elsa e da Anna; só que no ano seguinte, apesar de ela estarem bom estado, Nina só quer saber da Moana! Então, pense bem, converse coma acriança, explique e negocie antes de definir a “nova mochila”!

EMBALAGENS

Atenção nas embalagens! Prefira comprar em papelarias de bairro, lojas menores, onde em geral, é possível comprar itens individuais sem embalagem! Nas grandes lojas isso é mais difícil, porque os produtos são quase sempre embalados individualmente, fazendo com que o lixo cresça absurdamente.

MATÉRIA-PRIMA

Uma forma de diminuir os impactos negativos no meio ambiente é preferindo materiais feitos com matéria-prima renovável ou reciclada. Já existem por aí boas opções!

Além disso, verifique se o produto é atóxico e se possui o selo do Inmetro para garantir a saúde e a segurança de todos.

MANUTENÇÃO

A fim de manter o material em bom estado por bastante tempo, lave a mochila periodicamente, para que livros e cadernos se mantenham limpinhos e sem manchas. Ensine a criança a higienizar seu próprio estojo, manter os lápis limpos e apontados, assim como borrachas e outros itens.

O assunto é extenso… Com certeza existem mais coisas para abordarmos, mas, estas foram as informações que consegui reunir até agora!

Espero que ajude!

Se possível, deixe seus comentários e dúvidas, tornando este tema ainda mais rico.

Até o próximo post.

Deixe uma resposta